quarta-feira, 24 de julho de 2013

Resenha: Ensaio Sobre a Cegueira - José Saramago

Sinopse

      Um motorista parado no sinal se descobre subitamente cego. É o primeiro caso de uma "treva branca" que logo se espalha incontrolavelmente. Resguardados em quarentena, os cegos se perceberão reduzidos à essência humana, numa verdadeira viagem às trevas.
   O "Ensaio sobre a cegueira" é a fantasia de um autor que nos faz lembrar "a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam". José Saramago nos dá, aqui, uma imagem aterradora e comovente de tempos sombrios, à beira de um novo milênio, impondo-se à companhia dos maiores visionários modernos, como Franz Kafka e Elias Canetti.
    Cada leitor viverá uma experiência imaginativa única. Num ponto onde se cruzam literatura e sabedoria, José Saramago nos obriga a parar, fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, diante da pressão dos tempos e do que se perdeu: "uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos".

 Resenha

“-Quantos cegos serão precisos para fazer uma cegueira.” (pág. 131)
       Fiquei muito angustiada ao ler esse livro. Saramago soube nesse livro exprimir todo o universo da cegueira daqueles que veem.
    Saramago não faz a distinção de personagens pelos seus nomes, mas sim pelas suas características e particularidades. Entre os personagens principais, temos o primeiro cego, a mulher do primeiro cego, o médico, a mulher do médico (que vê), a rapariga dos óculos escuros, o velho com a venda no olho e o rapazinho estrábico. Vai aparecendo ao longo do livro outros personagens secundários, como o cego da pistola, o cego que escreve em braile, o ladrão, os soldados, a velha do primeiro andar, o cão de lágrimas…
“-É desta massa que nós somos feitos, metade de indiferença e metade de ruindade.” (pág. 40)
      Um sinal vermelho, a espera pra poder acelerar o carro e de repente não consegue ver nada. È assim que começa a história de uma epidemia de cegueira que ninguém consegue explicar. A cidade se transforma num verdadeiro caos, pessoas são isoladas e abandonadas para viver cada um por si.
“-O medo cega... são palavras certas, já éramos cegos no momento em que cegamos, o medo nos cegou, o medo nos fará continuar cegos.” (pág. 131)
     Mas uma pessoa não fica cega. A mulher do oftalmologista. Mas por quê? Por que numa epidemia de cegos uma única pessoa continue a enxergar? A mulher do médico se vê obrigada a fingir que é cega para poder ficar junto do marido e depois para se proteger e ajudar os outros cegos.  Mas nem ela e nem o médico conseguem entender o que causou a cegueira e o porque de só ela conseguir enxergar.
 “-Mas quando a aflição aperta, quando o corpo se nos desmanda de dor e angústia, então é que se vê o animalzinho que somos.” (pág. 243)
      Com o passar do tempo, e com a epidemia se espalhando, as pessoas acabam se virando uns contra os outros, e é aí que conhecemos o lado mais obscuro do ser humano e o que uma pessoa pode fazer para se livrar da maldade dos outros, mesmo que para isso ela tenha que ir contra seus princípios. Depois que a epidemia se espalha, toda a cidade se vê em um mundo de caos onde cada cego luta por sua vida, até descobrirem que o pior cego é aquele que não quer ver.
"-Costuma-se até dizer que não há cegueiras, mas cegos, quando a experiência dos tempos não tem feito outra coisa que dizer-nos que não há cegos, mas cegueiras." (pág. 308)
     O livro é incrível, as personalidades de cada personagem são muito marcantes. E mesmo que um personagem cometa um erro, você acaba perdoando por um único motivo: você entende o desejo primário do ser humano. O Livro é praticamente uma crítica aos cegos de hoje, que são aqueles que veem, mas que não enxergam.
"-Por que foi que cegamos, Não sei, talvez um dia se chegue a conhecer a razão, Queres que te diga o que penso, Diz, Penso que não cegamos, penso que estamos cegos, Cegos que veem, Cegos que, vendo, não veem." (pág. 310)

      Sem sombra de dúvidas é um dos meus favoritos.

Adaptação para o Cinema

    Ao longo de sua vida, Saramago resistira em ceder os direitos sobre seus livros para o cinema. No entanto, em 2008, uma adaptação de Ensaio sobre a Cegueira foi lançada, dirigida pelo brasileiro Fernando Meirelles. O filme obteve mundialmente críticas mistas, dividindo opiniões. No entanto, o longa-metragem agradou Saramago imensamente. O escritor disse a Meirelles "estar tão feliz de ter visto o filme como estava quando acabou de escrever o livro". Em outra declaração, Saramago disse que "agora conhecia a cara de suas personagens".



     Eu li o livro antes de ver o filme, e posso dizer que o filme não perde nada para o livro. Claro que houve adaptações, mas o filme é bem fiel ao livro. E eu não poderia ter imaginado diferente cada personagem. Então aqui vai a dica: leia o livro e depois corra pra assistir o filme. Valem muito a pena.

Dados do Livro

  • Por desejo do autor foi mantida a ortografia vigente em Portugal
  • 1ª Edição (1995) - 49ª Reimpressão (09/2008)
  • Companhia da Letras
  • 310 Páginas




18 comentários:

  1. Preciso ler esse livro, eu já assisti o filme e apesar de forte é muito bom, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, seguindo.

      Leia!!! Se você gostou do filme, você vai adorar o livro. É incrível.
      Tem alguns e-books dele pela internet.
      E apesar de ser no português de Portugal, o livro flui muito bem.

      Bjkksss, mas tarde eu fuxico o seu blog.

      Excluir
  2. Oi, Tete!
    Esse é um dos casos raros em que vi o filme primeiro e minha vontade de ler o livro só aumentou. Acho ambos incríveis e absurdamente assustadores. Favoritos.
    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme realmente ficou muito perfeito, sem sombra de dúvidas é a melhor adaptação que eu já vi de um filme. E com certeza está nos favoritos.
      Bjks

      Excluir
  3. Eu já tinha um interesse imenso por esse livro, mas ler esta resenha me deu uma vontade imensa, quase uma necessidade! Preciso ler. Ótima resenha!
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então vou dizer pra você: você PRECISA ler o livro.
      Acho que nem minha resenha consegue passar o que eu senti ao ler esse livro, por isso foi tão difícil escrevê-la.

      Bjksss
      Seguindo.

      Excluir
  4. Hey, vim avisar que marquei o teu blog em um selinho.
    http://depoisdo-parasempre.blogspot.com.br/2013/07/selinho-versatile-blogger-award.html
    Beijos, Miles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mi.
      Já estou preparando a postagem.
      Bjkss

      Excluir
  5. Esse livro está na minha lista de espera. Agora, depois do que escreveu, fiquei mais motivada ainda!! rs

    Bom, estou passando para avisar que te indiquei em um selinho...
    http://cafecomlivroo.blogspot.com.br/2013/07/selinho-1-versatile-blogger-award.html

    Beijos
    http://cafecomlivroo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom, então não espere muito pra ler.
      Obrigada pela indicação.

      Bjksss

      Excluir
  6. Eu tenho muita vontade de voltar a ler saramago :) faz anos que li na biblioteca da escola e nem lembro mais que livro era... mas lembro que devorei ele... :) parabéns pela resenha me deixou ainda com mais vontade de ler :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois desse livro, eu comprei um monte do Saramago, só não tive tempo de ler. :)

      Excluir
  7. Saramago é fantástico! Ele consegue nos deixar incomodados, inquietos. A narrativa dele é única, intensa! Adoro esse livro. Excelente resenha!

    www.universodosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois desse livro eu saí comprando tudo do Saramago. rsrsrsr

      Bjkss

      Excluir
  8. Conheço a obra e posso afirmar que a resenha está muito bem escrita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Conheço a obra e posso afirmar que a resenha está muito bem escrita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Fantástico o livro. O filme nem tanto. Veja a minha resenha do mesmo...

    https://bagaceiradaartis.wordpress.com/2015/09/05/resenha-ensaio-sobre-a-cegueira/

    ResponderExcluir
  11. Ensaio sobre a cegueira é um dos meus livros favoritos. Sua resenha esta de parabéns.

    ResponderExcluir